segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

VOZES de AÇO XIV-Homenagem Regional a Adahir Gonçalves Barbosa e Nacional a Clevane Pessoa


VOZES de AÇO XIV-em Olho Vivo:

ESCRITORES DE 13 ESTADOS BRASILEIROS 

"A antologia reúne escritores de 13 estados brasileiros - AL, BA, CE, GO, MG, MS, PA, PE, PR, RJ, RN, RS, SP e mais o DF, divididos em três modalidades de participação: Dez Primeiros Colocados, Poetas Selecionados e Convidados. Decidimos fazer uma singela homenagem a dois grandes poetas, artistas e seres humanos que com seus exemplos de vidas e suas obras contagiam, conquistam e engrandecem o cenário artístico/poético que vivemos e participamos, pelo elo de irmandade que nos une, apesar das distâncias de cada um que compõem a obra. Homenagem Regional ao poeta Adahir Gonçalves Barbosa, patrimônio vivo da cultura de Pinheiral e região sul fluminense, e a Homenagem Nacional à poeta Clevane Pessoa de Araújo Lopes, artista de multifacetas e além das Gerais... Obrigado a todos que, direta ou indiretamente, nos dão atenção, carinho e o grande apoio para que esse trabalho poético social possa ser realizado com sucesso. Boa leitura e até a próxima! " (Jean Carlos) Escritores de 13 estados brasileiros 3
A antologia reúne escritores de 13 estados brasileiros - AL, BA, CE, GO, MG, MS, PA, PE, PR, RJ, RN, RS, SP e mais o DF, divididos em três modalidades de participação: Dez Primeiros Colocados, Poetas Selecionados e Convidados. Decidimos fazer uma singela homenagem a dois grandes poetas, artistas e seres humanos que com seus exemplos de vidas e suas obras contagiam, conquistam e engrandecem o cenário artístico/poético que vivemos e participamos, pelo elo de irmandade que nos une, apesar das distâncias de cada um que compõem a obra. Homenagem Regional ao poeta Adahir Gonçalves Barbosa, patrimônio vivo da cultura de Pinheiral e região sul fluminense, e a Homenagem Nacional à poeta Clevane Pessoa de Araújo Lopes, artista de multifacetas e além das Gerais... Obrigado a todos que, direta ou indiretamente, nos dão atenção, carinho e o grande apoio para que esse trabalho poético social possa ser realizado com sucesso. Boa leitura e até a próxima! Jean Carlos Gomes-Poearte. _____________________________________________________
Poema do meu agora
(Clevane Pessoa - Belo Horizonte - MG)
Não esperem que eu seja chamada
e atravesse as névoas leves de um tempo denso ou não.
Não se recordem de mim
apenas depois que eu ultrapassar mil portais.
Estejam perto de mim agora, próximos ao meu hálito da alma,
meu prana, meus sentimentos.
Lembrem-se de mim enquanto estou aqui, ainda
- embora árvore antiga, de pé
que ainda pode dançar na Luz, em busca da Paz...
harmonizada com o vento...
>*<,
CAPA:
><>< Os dez autores classificados em concurso: 2 A capa: 1 Obervação: A pomba em forma de livro , da capa, é a Logo do paz e Poesia-de Belo Horizonte, MG, Brasil, coordenado por Claudio Márcio Barbosa, Clevane Pessoa e Marco Llobus-é deste a criação da mesma, cedida pelo artista e poeta .cedida Por Jean Carlos Gomes – poearteditora@gmail.com Poearte, de Volta Redonda-RJ-Brasil>/p>
O poeta e editor Jean Carlos , com seus livros, fruto de trabalho, dedicação, a bem da Poesia e de poetas de tantos cantos do Brasil.
Sou penhoradamente grata.
Clevane Pessoa.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

De meu baú-Clevane Pessoa.




De meu baú



(...)Sempre quero saber mais

do que veio, por agora

dos sentidos abismais

do vivido desde outrora

meu baú de fractais

não é caixa de Pandora(...)


Clevane Pessoa.



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Neuza Ladeira e sua Poética.


Neuza Ladeira


Poética



Movida fui ao escutar o que não se deveRevidei com a perspectiva de ser Exatamente aquilo que queriasFiquei sem norte sem sul Entre leste e oesteSobrevivi ao fogoJá me habituei à águaAgora pousada na terraVejo a minha desconstruçãoVejo que o passado está em nósCravado como um cravoQue o dia atual é agoraAqui tenho que me reinventar .NL


Neuza Ladeira, mineira, autora de Opúsculos, "Quarto de Dormir, Quarto de Pensar", Os Comedores de S onhos e outros, entre ediçõess tradicionais e virtuais..É também aquarelista, sem dissociar os dois talentos , sua estilística já é reconhecida na Internet, ond epublica-e mantém o gripo "POética, no Facebook.

Clevane Pessoa 


L1ndiscutable talent des Écrivaines Brésiliennes-REBRA- Clevane Pessoa



Organization:Joyce Cavalccante
Edition Divine.
58 participantes

Traduction et adaptation du Portugais(Brésil):Diva Pavesi,marc galan,& Athanasevantchev  de Thracy

Presentation et Coodination Éditoriale:Diva avesi.
Direction AristiquÉtienne Pelessier.
Révision: Lucie Camus et Diva Pavesi.

Clevane Pessoa-pgs 47/48

"Psychologue,elle représente le REBRA dans le Minas gerais, aú elle vit.Originaire du "Nordeste"(NE-BR),elle écrit et dessine depuis somn enfance.Elle a travaillé dans la presse de Juiz de Fora (Gazette Commerciale).D ans les Annés Soixante,elle y a été déleguée ad Honoren de l"Ica(Institut de Culture Americaine, reg. 5040 a fait partie du NUME) Noyau Minier des Écrivais) et a présidé l"UBT.Elle a aussi donné des cours et a été  funiconnaire fédérale.
Elle est oratric e, conférencière, responsable editoriale.

Livres:22 e-books (poésis, mémoires,livres pour enfants,essai),11 livres de poésie et de prose:
Des Ombres faites du lumère;
Ailes d'Eau;
La Petit Indienne et nöel;
Femmes de sel, d'eau et de choses semblables;
Parties de mOi;
Regards, rouages, savoirs;
Erotissime;
Le sommeil des fées.

Emn 2011, elle publie "Centaure" et Lys Sans Délires".

Elle a particié à plus de cent anthologies.

><

Poeme de L'Oeuf

L'oeufoff re des mystè res et des céations.
Plus peti que la point du crayon,l'ove primordial,
des cellules mûres, qui deviendron  des hommes.
Object de fasc inantes recherches:
qui sera l'ètrequi se forme ici?
Nous, que sommes nés d'um oeuf microscopic,
nous ev oluons à l'intérieur d'un autre oeuf,
Ovale d'eau,nourricière, liquide amniotique,
qui nous b erce et nous protège,
nous dev ons examiner des mystères,
de ce fascinat et encoreplus grand Mystère.

Quel a eté l'oeufaù Dieu s'est faittout petit pour naitere?

L'oeuf, principe de l'homme,est aussi le principe des animaux.
Soyons attentifs:de l'oeuf nâitra le serpent ur l'oiseaux?
Le crocodille or le dinosaure?L'autruche ou le colibri?

La pierre est un oeuf d'intrieur´de laquelle
il y a des c ristaux
et autres gemmes...
Le cocon,la nymphe, la crysalide, son des oeufs especiaux...

Les yeus son des ovules qui captents signiants et signifiés
et les envoyent e notre c erveau...

Notre cervau est un oeuf en perpetuelle gestation.



Roberto Bianchi e sua Militância pela Palavra oral e Escrita "Ser pacífico /não significa ser passivo"-Clevane Pessoa.





LIBERTAD
Yo tengo tantos hermanos,
que no los puedo contar,
y una novia muy hermosa
que se llama libertad. 

Atahualpa Yupanqui


hoy te gozan libertad como si fueses cómoda
se manifiestan con sus manos hirientes
te trastocan los humores y los laberintos
te adornan con blasones y espantajos

nadie les va a impedir que sigan abusando
aunque quieran que seas espejismo
que te quiebren para que te sometas
que te vuelvan a ver los cirujanos
como paciente herida y acabada

a los que te gozan sin respeto nunca les faltaste
nacieron cuando te recuperamos
o no entendieron nada todavía
aunque tengan cien años

te respetamos los que sabemos de martirios
es muy tonto pensar que te vulneremos
los que más te buscamos
nosotros hermanita querida
como dijo Atahualpa
te sabemos hermosa y deslumbrante

los que rescatamos de las mazmorras
las más bellas facetas de ser libres
vamos a batallar para que crezcas
en todos los instantes
aunque pese el abuso que cometen
los que violan tu nombre
__________________________________________________
En un Montevideo callejero que se entronca en el aire
a los 12 días del mes de setiembre de 2013

ROBERTO BIANCHI

Roberto Bianchi e sua Militância pela Palavra Oral e Escrita


                                  "Ser pacífico /não significa ser passivo"
 -                                                                     Clevane Pessoa.



><

Roberto Bianchi, poeta uruguaio de lavra muito pessoal e forte, es cre e belamente.Seu último livro, Ríos de Cabezas-ele prima também pelos títulos de  seus livros e poemários- reflete um cabedal de vivências, que derrama-se em versos e dá forma aos poemas-o pote vazio que ele torna recheado de filosofia de vida, rítmo e beleza.
Ativista Cultural,"combate o bom combate",pela solidariedade, pelos direitos humanos e pelo senso humanitário.Dessa forma, o  Movimento Cultural aBrace, que ele dirige com a "musamada" Nina Reis, grande poeta brasieira  de muitos quilates- vem caminhando em espiral soberba, consistente e de muita utilidade   e valor, dando um espaço, um lugar onde estar para ser, inclusive nas numerosas antologias que coordena com Nina, aos autores de prosa e poesia, em geral, tão desgarrados quais folhas em correntezas indiferentes à beleza de suas produções.

Na revista aBrace  (onde gosto muito de estar) , em seus editoriais, é veemente pela liberdade, pelas poblemáticaas hodiernas, pela cultura.Um editor muito consciente e dedicado ("Trabajo, trabajo, trabajo", recomenda em seus discursos).O poema acima, revela esse sentido de necessidade do exercício pleno da Liberdade, sem olvidar jamais seus mártires, suas lutas e crenças, mas sem perder nunca, a beleza que conduz o poema com seu fio de ouro, com o brilho, a ductibilidade, mas sobretudo com a força da coesão do oensamento próprio dos que têm caráter.lembro aqui que a Inconfidência Mineira , aqui ena Minas Gerais colonial, foi conduzida tendo em meta a liberdade do Brasil-colônia , tendo vários poetas um grande papel nesse movimento libertário-pelo qual muitos foram degredados  e Tiradentes enforcado e esquartejado pela Coroa Portuguea, como exemplo e censurae retaliação  a quaisquer outros movimentos assim.Mas a semente fora lançada  e à exemplo de outros países na Europa, caminhamos para ser livres.Isso mostra que a POIESIS deve e pode cumprir sua missão , que poetas não apenas escrevem idealizadamente...

O poeta labuta incansavelmente pela América Latina, embora sediado em Montevidéu, espalhando as sementes de suas crenças e difusão cultural, passa períodos no Brasil(em Brasília, locus de Nina Reis),sempre sen do uma voz  de representação pessoal e coletiva.Por todos .

Clevane Pessoa de araújo Lopes

"Não se pode abrir as portas das palavras nunca ditas"(Belquilíades) 



><
 
Represento o aBrace em Belo Horizonte, há uns dez anos, já recebi o Prêmio anual aBrac e, pelo ativismo e trajetória, o que comoveu-me e deixou-me penhoradamente grata...e quando  estive  em Montevidéu, em 2007, cpompletava 50 anos do primeiro poema publicado e fui surpeendiada ao receber  um troféu de madeira, com o símbolo da entidade.

Com alegria, fui convidada a organizar o 15o Encuentro Internacional do aBrace em Belo Horoznte, MG-onde resido - o que ando fazendo com todo empenho, tendo convidada uma ótima comissão de organização:Claudio Márcio Barbosa leia-se (Alô Vida e Paz e Poesia);Marco Llobus(Rede Catitu , Fundação Municipal de Culturae Paz e Poesia),  Ricardo Evangelista(Sarau Tropeiro, CC Lagoa do Nado, Paz e Poesia), Fátima Sampaio (Circuito de Percepção Ambiental, Paz e Poesia), Brenda Marques pena(representante do aBrace, Presidente do IMEL, Paz e Poesia,poeta ), Neuza Ladeira (aquarelista e poeta), Rodrigo Starling (Starling Consultores- voluntariado e sustentabilidade ;filósofo e poeta) ,Rosangela  Ferris ( teóloga , IMEL, poeta) , Tadeu Martins(contador de caussos, poeta, ativista cultural) ...

Outros estão oferecendo préstimos e acredito piamente no lema do aBrac e:S olidariedade entre Criadores.

Inscrições abertas  (bianched@adinet.com.uy), de 13 a 16 de novembro.Em breve, pub licarem os a programação.

Os inscritos poderão lançar livros e apresentar ações pertinentes ao 15o Encuentro aBrace.

><

A seguir, falarei sobre Nina Reis .

Belo Horizonte, 12/09/2013.


Abaixo, Roberto Bianchi, que também é novelista , declamando seus poemas de Ríos de Cabezas (em suas mãos).



Maria Helena Sleutejes relança Theodoro e Mariana, um livro de cartas trocadas entre duas crianças.Clevane Pessoa




O livro de Maria Helena Sleutjes, devolve-nos a delícia de trocar c artas-quando a alma derrama-se em confidências-ainda mais, na infância.Um garoto e uma garota, trocam seus referenciais etários e ler essa troca/soma é algo inenarrável.Eu que fui missivista contumaz desde a infância, aplaudo e recomendo.Ativista cultural, a autora mantém o site Vèus de Maya e organzia encontros culturais, -agora que aposentou-se do Museu Murilo Mendes-MAMM- em Juiz de Fora, onde exercia a profissão de Bibliotecária, tão compatível com seu amor aos livros.Escreve para adultos e crianças-e um de seus trabalhos fantásticos, é Fractais, em lindo estojo, com lâminas criadas no tema por Cristine Guadelupe.Vale a pena ler, pois vai interessar a pessoas de todas as idades, inclusive educadores, pais e avós.Clevane Pessoa.


Theodoro e Mariana-Inocente e Consistente c orrespondência entre Crianças-O Livro e sua autora.
Clevane Pessoa


O livro de Maria Helena Sleutjes, devolve-nos a delícia de trocar cartas-quando a alma derrama-se em confidências-ainda mais, na infância.Um garoto e uma garota, trocam seus referenciais etários e ler essa troca/soma é algo inenarrável.Eu que fui missivista contumaz desde a infância, aplaudo e recomendo.
Ativista cultural, a autora mantém o site Vèus de Maya e organiza encontros culturais, -agora que aposentou-se do Museu Murilo Mendes-MAMM- em Juiz de Fora, onde exercia a profissão de Bibliotecária, tão compatível com seu amor aos livros.

Os encontros preciosos, chamam-se Café com Poesia(e Artes).Conheci-a quando fui a Juiz de Fora, para o jantar de cerimônia da entrega da medalha Tiradentes, pela FALASP, das mãos do escritor e poeta Conde Thiago de Menezes,seu presidente.Foi "amizade à primeira vista" e quero-lhe muito bem, além de admirar sua obra e estilística.

Pertence à Academia Juizforana de Letras, onde marca presença, pela simpatia, pela cultura,pelo ativismo .Gosta do Coletivo, tanto que agrega-se  em " EXERCÍCIO DE OLHAR", editado sob a chancela da FUNALFA  (Fundação juizforana) livro  a cinco poetas ótimos : Ana Másala, João Manoel, Alessandra Espínola e  Lázara Papandrea. As edições s costumam ser muito belas, além do conteúdo.Exercício de Olhar é um luxuoso álbum colorido.

Escreve para adultos e crianças-e um de seus trabalhos fantásticos, é Fractais, em lindo estojo, com lâminas criadas no tema por Cristiae  Guadelupe.
Maria Helena , Trata de temas diversos e gosta de atrair o público infantil, com recursos deliciosos- um de seus livros infantis ."Ana Balão",traz um balão de sopro  preso.Theodoro e Mariana traz envelopes-para a percepção de remetente, destinário...quem envia, quem recebe...pontos de vista semelhan tes e diferentes, focos de assunto para meninos, para menin as.E de permeio, sempre a família nuclear no entorno, o delic ado assunto da morte de uma avó...
Vale a pena ler Theodora e Mariana, pois vai interessar a pessoas de todas as idades, inclusive educadores, pais e avós. Estudos demonstram que eescrever  c artas é salutar, pelo aspecto catártico, pelo que auxilkia outrem a conhecer-se melhor, enquanto escreve suas confidências.A linguagem escrita melhora, a sociabilidade  e auto-confiança também.Mais que em diários, um exercício pessoal de auto-ajuda , dese spero ou esperança, trocar cartas pressupõe que os seres humanos têm por base , o in terrelaciuonamento e assim se fazem, crescem, entendem a si mesm os.Sem dúvida, a personalidade dos missivistas é mais elaborada e compreendida.
Que Maria Helena Sleutejes possa sempre dar continuade a  esse seu belo  trabalho da profissão de escrever.Os leitores agradecem.Eu, inclusive.

Clevane Pessoa.

Há tempos, fiz uma entrevista com ela, leiam-na para conhecer melhor, essa mulher que escreve, gosta de viajar e é uma ativista cultural de primeira linha!

http://www.recantodasletras.com.br/entrevistas/3529196



Acima,livro-objeto: o álbum-caixa de  Fractais.



Com as atentas crianças...


Maria Helena, abaixo, no Colégio dos Santos Anjos

><

Recadinho emocionado:

"Maria Helena,adorei ver sessa foto.Você está radiante! Estudei aí-na terceira série do 

´primeiro grau e ao voltar, na terceira série do segundo grau-formei-me aí em normalista

(1964) .Foi onde ministrei as primeiras aulas, inventando minha metodologia per formática 

para ensinar a orgem diereta e a indireta, com as crianças movimentando-se com cartazes

 de palavras, pela sala-de-aula, tornada palco improviado...rss-como professora e  ensinei 

dança-se não me engano, com a Primavera, de Vivaldi- , para pequenas  alunos  

dançarem em um evento, E seguia, pequena, à regra, o lema"Que as meninas dos Santos 

Anjos-sejam os anjos

 das outras meninas"...Rsss..Lembro-e até hoje sinto o aroma- do jardim cheio de roseiras de

 minha época!Gostaria de voltar lá um dia...Linda foto!Clevane Pessoa de Araújo.Rosas para 

você.E aplausos." Clevane 

><



quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Quadrinhos, cartuns, ilustrações, scans e afins.: NOVO SISTEMA lança fanzine poético

Quadrinhos, cartuns, ilustrações, scans e afins.: NOVO SISTEMA lança fanzine poético: PÔ/ESIA é um fanzine poético de divulgação da arte literária. Surgiu a partir do momento em que comecei a receber várias cartas e e-mail...

NOVO SISTEMA lança fanzine poético

PÔ/ESIA é um fanzine poético de divulgação da arte literária. Surgiu a partir do momento em que comecei a receber várias cartas e e-mails com material poético e eu ficava pensando comigo mesmo o que eu faria com aquilo tudo. Era um tesouro em minnhas mãos e eu não poderia simplesmente deixar escondido... Eu tinha que compartilhar! O título do fanzine surgiu através de um bate papo nas redes sociais com minha amiga e também poetisa Cecilia Fidelli que deu nome ao projeto. A publicação é trimestral. Aceitamos colaborações poéticas. Entrem em contato pelo e-mail:lynx_2811@hotmail.com

INSTITUTO IMERSÃO LATINA - IMEL: Nesta sexta tem lançamento de livro e apresentaçõe...

INSTITUTO IMERSÃO LATINA - IMEL: Nesta sexta tem lançamento de livro e apresentaçõe...: O Instituto Imersão Latina realiza nesta sexta-feira, 06/09 em parceria com a UNIAC   uma noite de autógrafos com apresentações poé...

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O poeta Francisco Eliude, agora na ALB -Suiça


O poeta Francisco Elíude P.Galvão  (Na foto, com uma das netas)(*) , de raízes paraibanas

 e radicado em S.Vicente,SP, recebeu ontem , 29 de agosto, a comunicação de entrada à ALB, 

Seção da Suiça.(http://albswiss.blogspot.com.br/2013/08/ato-da-presidencia-00313-edital-para.html)


Dono de estilo próprio e capaz de apreender a vida, sentimentos e emoções, com

 leveza.Seus versos sempre flutuam, mas consistentes, no entorno de um 

tema.Costuma escrever na madrugada, tendo sempre um caderninho para anotar o 

que lhe ocorre, muitas vezes, durante o dia, em seu hábito contemplativo de 

analisar e ponderar a vida. Muitos de seus textos revelam uma filosofia de vida 

consistente e bela.


Romântico, embora de pés no chão, confessa que, para ele,

"Os sonhos são como pássaros: Alguns deles podem até não atingir o mais alto penhasco por terem asas pequenas, mas se acreditarem em si mesmos, o vento da esperança fá-los-ão chegar lá.(Francisco Elíude)

Pessoa de formação religiosa, não tem pejo de mostrar-se espitirualizado e pleno de fé

...Eis alguns  de seus poemas, numa  breve exposição, dada à prolífera criação, mas que 


dará uma idéia de sua verve, mas em b rev e, publicarei um poemário com mais  exemplos da variada

 inspiração temática e de gênero.:

ACALANTO

Bem queria ser o ápice da ternura,
para afagar teus cabelos,
te embalar em poesia;
te abraçar com ventura...

Quisera ser
a água cristalina da fonte;
o raio de sol no horizonte
ou a brisa morna da aurora:
Para acariciar o teu corpo;
te fazer sonhar comigo
e ver-te pensar em mim ao despertar!...

Quisera ser um rouxinol
cantando na tua janela;
ver tuas mãos se entrelaçando
ao bocejar diante de um arrebol...
E no final do dia,
quando todo o céu se cobrisse de luz
sob o luar de morno encanto
a iluminar esse amor
Eu pudesse, sobre ti,
derramar-me em doce e terno acalanto.

(F. Elíude P. Galvão)
São Vicente(SP)

Em "Acalanto", acima, mostra a ternura qual um ideal, no de sejo confesso de ser àpice de ternura, para apresentar-se à amada, em váriso estados de elementos da natureza, raio de sol, brisa, rouxinol, para , com o auxilio da música, acalentá-la.Lírico e leve, o poema abre  este mostruário de lirismo puro.

Outros:

BUSCA

Ninguém jamais até hoje
a solidão explicou
sem que a tenha sentido
com a perda de um grande amor...
As marcas que ela deixa
nos caminhos por onde passa,
Machucam e fazem doer;
torturam e fazem pirraça!...
Fazem tempestade sem vento,
ou transformam vento em tufão...
Até as mais belas cores
que nos fascinam o olhar,
Acinzentam-se em dores
machucando o coração...
As flores perdem as pétalas
e os lírios o pudor;
Os rios até mudam de curso
desviando do mar os seus leitos...
E assim, como o pensamento,
mesmo errando na busca busca,
Procuram se encontrar.

(F. Elíude P. Galvão)
São Vicente(SP)

><

SONOLÊNCIA A DOIS De súbito, acordamos...
E meio a meio
ainda sonolentos, bocejamos
iluminados pelo primeiro sol da manhã. Café na cama...
E beijo a beijo soletramos o alfabeto
de uma extensa linguagem de amor. E veio o tempo inadiável
cobrando atitudes
sobre quimeras vividas
nessa quase demência incansável!
Esmorecidos,
nos vestimos de cores

e dali saímos amarrotados
pelo êxtase moroso explorado... E dessa paixão que ficou,
num pretérito mais que perfeito,
que aos poucos vi perder-se na distância,
a própria distância consumida
pelo tempo que me deu tempo,
de não antes partir
sem me permitir comigo levar
o sabor do teu último beijo. (F. Elíude P. Galvão)


Texto:Clevane Pessoa de Araújo.

Fotos:Facebook, LInha do tempo do Poeta.

(*) Breves dados biográficos:
FRANCISCO ELÍUDE PINHEIRO GALVÃO,  natural  do Rio Grande do Norte, Poeta, Autodidata, residente e domiciliado na cidade de São Vicente(SP) desde 1978.
l - Membro Associado(Efetivo) da Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios "Frei Gaspar da Madre de Deus" - São Vicente(SP) desde 2005.
II -  Acadêmico Honorário da Academia Boituvense de Letras e Artes desde 2012, indicado pela Comendadora e atual Presidente da citada Instituição.
III - Membro da Sociedade dos "Poetas Vivos" de Santos- desde 2007.
Participações em diversas Coletâneas poéticas  já publicadas no Estado de São Paulo desde 2007.
Publicações de poesias em revistas literárias pelo Clube dos Escritores de Piracicaba-SP.
Participações e premiações em Concursos Literários locais e regionais na Baixada Santista-SP.

Poeta Francisco Elíude, agora na ALB-Suiça.

sábado, 24 de agosto de 2013

Poema para Isadora Duncan

http://www.youtube.com/watch?v=BIdqNKIEBqQ

Poema para Isadora Duncan


Panos tornados pétalas  em torno do teu corpo-garça.
 anos de movimentos livres  também flutuam
a cada passo livre de amarras e códices.
Chamas ardem invisíveis sentidas em teu corpo-sarça
incendeiam teus sentidos feminos,teus desejos meninos.

Enfrentas críticas e te inspiram  as prováveis tormentas
e em  teus seios, é a volúpia que apascentas
independente de gênero ou condição.

Teu útero em delivrance atroz.
faz com que renegues a gravidez e o parto.
Sentes tuas carnes  clamarem por liberadade, para que te dances.
E gritas , alargada e lacerada,
ousando dizer que amaldiçoas tanta dor.
No fundo, queres ser flor
ao mistée rio e às surpesas do vento.

A dança, tua amante mais fiel e constante,
 em metáfora assassina, tira-te a vida
quando tua echar pe pr ende-se às rodas do carro
e te parte o pescoço,
para condenar-te à imobilidade.

Mas não!Na rememória
de todas asdançarinas em todos os palcos e momentos
te incorporas ,e térea mas presente,
para continuares rediviva
em outros corpos liv res!

Clevane Pessoa
24/08/2013
Belo Horizonte-MG-Brasil




sexta-feira, 22 de março de 2013

A Hora do Planeta


A Hora do Planeta

Dorme Planeta, dorme —
Fechas os olhos multicoloridos,
feridos de poluição e fumaça de queimadas,
respira suavemente, os teus verdes pulmões
em fole sempiterno,
recupera teus ritmos, escuta os sons da noite,
insetos, asas, cantos, piados, cicios,
cios, aves noturnas e animais de couro
ouve cada gotícula que escorrega e lambe reentrâncias,
a construção das estalagmites e estalictites, lentíssima, dentro das cavernas,
a eclosão dos botões flores que se abrem,
a explosão das bagas e a inquietação da semente
que está sob a Terra Mãe,
as cantigas das águas em seus leitos, a correr perenes,
as folhas que docemente caem ao chão,
o avançar das raízes subterrâneas e a caída das aéreas.
Descansa Planeta
Por uma hora absolutamente natural,
Os homens de Bem querem velar teu sono...
Descansa teus ouvidos poderosos,
Freme as narinas de teu olfato detalhado,
Sente, através de teus milhões de poros,
os toques contínuos de tudo que é vivo e existe para a tua beleza.
que nessa hora de repouso universal,
os humanos não sofram incestos nem estupros,
nem sejam atingidos por balas perdidas,
que descanse da energia elétrica,
do excesso de eletrodomésticos ligados
continuamente, da claridade artificial do néon...
Dorme Planeta, dorme, enquanto recuperamos
nossos ritmos circadianos e voltamos a ser interligados
às tuas conexões revitalizadoras.
Dorme, é a tua hora:a Hora do planeta...
                                                                   Clevane Pessoa